Notícias Nacionais

Sim, vivemos momentos de crise; apesar disso, temos muitas razões para sermos abençoados por Deus e sentirmos desejo de ajudar quem mais precisa.

Vivendo este espírito natalício, o Colégio Adventista de Oliveira do Douro convidou os seus alunos e os respetivos encarregados de educação para uma iniciativa de apoio aos sem-abrigo da cidade do Porto que consistiu na angariação de alimentos e agasalhos e na distribuição de um pequeno-almoço e de um jantar. Esta foi uma organização conjunta com a ADRA Norte e com os seus núcleos do Porto e de Oliveira do Douro que contou com a presença e o forte envolvimento da comunidade escolar.

Foi na manhã do dia 16 de dezembro, bem cedo, que mais de meia centena de alunos e seus familiares se juntaram ao grupo de docentes e não docentes do CAOD para prepararem um pequeno-almoço quente e saudável. Dirigido pelos irmãos Paulo Gomes e Álvaro Bastos, da ADRA Norte, este grupo percorreu as ruas do Porto e distribuiu alimento e sorrisos aos sem-abrigo que acordavam  então para um novo dia.

Enquadrada ainda nesta programação solidária e natalícia, o CAOD cedeu as instalações do seu refeitório à ADRA Norte que organizou um jantar de natal destinado aos sem-abrigo, na noite do dia 25 de dezembro.

Nós, os alunos da turma do 9º Ano, na tarde do dia 30 de dezembro, ajudámos a equipa da ADRA Oliveira do Douro a confecionar os alimentos anteriormente recolhidos no colégio. De seguida jantámos em conjunto e, vestidos os coletes da ADRA, entrámos nos carros em direção à Avenida dos Aliados. Nesta primeira paragem encontrámos um grande número de carenciados que apareciam de todos os lados para comer uma refeição e recolher alguns agasalhos. Alguns contaram-nos que já não comiam uma refeição quente há 24h.

A segunda paragem foi junto ao hospital de St. António onde, para além dos adultos, também muitas crianças esperavam por comida. Nas restantes paragens verificaram-se as mesmas situações. As pessoas não eram todas iguais: havia as que precisavam mesmo daquela refeição, outras precisavam de roupa, mas todas precisavam de uma palavra amiga. Na generalidade foram simpáticos e, apesar de tudo, mostravam um sorriso.

Possivelmente algumas destas pessoas estão na rua em resultado da situação que o nosso país atravessa; no entanto, outras poderão estar devido a problemas mais pessoais. Apesar de sermos uma sociedade aparentemente desenvolvida, continua a existir um grande número de excluídos que necessitam da ajuda de todos nós. Devemos tornar verdadeiro o ditado que diz: “Natal é quando o Homem quiser” e fazer do dia a dia destes sem-abrigo Natal.

Aqui fica a opinião de alguns dos participantes nestas atividades solidárias:

Catarina Lobo, 8ºano: “Um espírito mútuo de união entre irmãos.”

Pedro Sousa, 7ºano: “Foi extraordinário e com um ambiente agradável.”

Nuno Fonseca, 5ºano: “Foi um dia muito educativo.”

Cristina Ferreira, 9ºano: “Esta experiência agradou-me muito e quero voltar a repetir.”

Tito Silva, 9ºano: “Achei esta experiência muito positiva, pois consegui dar um pouco àqueles que não têm nada. Por vezes queixamo-nos porque nos falta alguma coisa, mas esquecemo-nos de que existe gente em circunstâncias piores.”

Ruben Sousa, 9ºano: “Foi uma experiência fantástica.”

Jéssica Pinto, 9ºano: “Foi uma experiência chocante, pois não fazia a mínima ideia que havia tantas pessoas, de diferentes idades, a ter tantas necessidades.”

Sara Alves, 9ºano: “Na minha opinião, foi uma experiência diferente e enriquecedora pois nunca tinha contactado de tão perto com esta realidade. São experiências assim que nos fazem crescer interiormente.”

Esta é uma atividade a repetir durante este ano de 2013 e para a qual os alunos e seus familiares estão disponíveis, pois sentem desejo de abraçar o projeto de “Construir… o Eu, o Outro e o Mundo”.

Alunos da turma do 9º Ano do CAOD