Declarações Oficiais

_temperanca

 

Desde as primícias da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a temperança tem sido um foco importante tendo a Igreja desempenhado um papel fundamental na luta contra as incursões de bebidas alcoólicas, tabaco e outras drogas. Enquanto algumas denominações cristãs têm diminuído a ênfase dada à temperança, os adventistas do sétimo dia continuam a opor-se vigorosamente ao consumo de álcool, tabaco e drogas ilícitas. A posição da Igreja, a qual defende a abstinência de substâncias nocivas, está firmemente consolidada nas crenças fundamentais da Igreja.

Existem evidências indicando que em algumas áreas tem havido um relaxamento na promoção dos princípios da verdadeira temperança, dentro da Igreja. Este desenvolvimento, acoplado com as implacáveis campanhas publicitárias das indústrias de álcool e tabaco, revelou que alguns adventistas do sétimo dia não têm sido imunes a essas influências negativas e traiçoeiras.

Uma questão que tem surgido esporadicamente é a oferta de fundos para organizações religiosas pelas indústrias de álcool ou tabaco. A posição da Igreja Adventista do Sétimo Dia é que tais ofertas não deverão ser aceites pela Igreja, nem por qualquer das suas instituições. Este dinheiro está contaminado pela miséria humana, e, no caso da indústria do álcool ", veio através da perda das almas dos homens" (Ellen G. White, Review and Herald, 15 de maio de 1894). O mandato do evangelho da Igreja Adventista do Sétimo Dia é repreender o mal e não elogiar ou encorajar aqueles que fabricam venenos "que trazem miséria e ruína" e cujos "negócios significam roubo" (Ciência do Bom Viver, p 337).

A Igreja Adventista do Sétimo Dia reafirma sua posição histórica para os princípios de temperança, defendendo as suas políticas e programas de apoio Artigo 21 das Crenças Fundamentais, e exorta a cada membro para afirmar e revelar um compromisso de vida para a abstinência de qualquer tipo de álcool e tabaco e o uso irresponsável de medicamentos. O Conselho Anual de 1992 prevê um renascimento dos princípios de temperança na Igreja e insta a que os indivíduos e as organizações da Igreja recusem doações e favores advindos do álcool ou de indústrias do tabaco.

 

Esta declaração foi aprovada e votada pela Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia e pelo Comité Executivo dos Adventistas, na sessão do Concílio Anual em Silver Spring, Maryland, 11 de outubro de 1992.