Declarações Oficiais

_relacionamentoshumanos

 

Os Adventistas do Sétimo Dia lamentam e procuram combater todas as formas de discriminação baseadas na raça, origem étnica, nacionalidade, cor da pele ou género. Acreditamos que cada pessoa foi criada à imagem de Deus, que fez todas as nações de um só sangue (Actos 17:26). Esforçamo-nos por continuar o ministério reconciliador de Jesus Cristo que deu a sua vida pelo mundo inteiro para que n’Ele não haja “judeu nem grego” (Gálatas 3:28). Qualquer forma de racismo vai contra a essência do Evangelho cristão.

Um dos aspectos mais preocupantes dos nossos tempos é a manifestação racista e tribalista que se faz sentir em muitas sociedades, por vezes com violência e sempre com a difamação de homens e mulheres. Como um corpo mundial presente em mais de 200 países, os Adventistas do Sétimo Dia procuram manifestar aceitação, amor e respeito para com todos, e divulgar a mensagem curadora por toda a sociedade.

A igualdade entre todas as pessoas é uma doutrina da nossa Igreja. A nossa Crença Fundamental n.º 13 refere: “Em Cristo somos uma nova criação; distinções de raça, cultura e nacionalidade, e diferenças entre grandes e pequenos, ricos e pobres, homens e mulheres, não devem ser motivo de dissensões entre nós. Todos somos iguais em Cristo, o qual por um só Espírito nos uniu numa comunhão com Ele e uns com os outros; devemos servir e ser servidos sem parcialidade ou restrição.”

Esta declaração foi aprovada e votada pelo Conselho Administrativo da Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia e foi emitida pelo gabinete do presidente, Robert S. Folkenberg, por ocasião da sessão da Conferência Geral em Ultrecht, Holanda, de 29 de Junho a 8 de Julho de 1995.