Declarações Oficiais

Drogas

A Igreja Adventista do Sétimo Dia, organizada oficialmente em 1863, tomou desde muito cedo posição sobre o uso das bebidas alcoólicas e do tabaco. A igreja condenou o uso de ambas as coisas como destruidoras da vida, da família e da espiritualidade. Adoptou, na prática, uma definição de temperança que defendia a "total abstinência de tudo o que seja prejudicial, e uso cuidadoso e inteligente daquilo que é bom."

A posição da igreja sobre o uso do álcool e do tabaco não mudou. Em décadas recentes esta igreja promoveu activamente a educação anti-álcool e anti-droga no seu próprio seio, e uniu-se a outras organizações para educar a comunidade em geral na prevenção do alcoolismo e da dependência de drogas. A igreja criou no princípio dos anos 60 um "Programa para Deixar de Fumar" que se estendeu a todo o mundo e ajudou dezenas de milhares de fumadores a livrar-se do tabaco. Originalmente conhecido como o "Plano dos Cinco Dias" para deixar de fumar, será provavelmente o mais bem sucedido de todos os programas visando o abandono do tabaco.

A criação de centenas de novos produtos químicos em laboratórios e a redescoberta e popularização de antigas drogas naturais, como a marijuana e a cocaína, vieram complicar um problema comparativamente simples e apresentar um desafio cada vez maior tanto à igreja como à sociedade em geral. Numa sociedade que tolera e até fomenta o uso de drogas, a toxicodependência é uma ameaça que não para de crescer. Redobrando os seus esforços no campo da prevenção, a igreja está a organizar novos programas para as suas escolas, incluindo programas de apoio para ajudar os jovens a manter-se abstinentes.

A igreja procura também ser uma voz influente chamando a atenção dos média, e das autoridades governativas e legislativas, para os danos que a sociedade está a sofrer pela constante propaganda e distribuição de álcool e tabaco. A igreja continua a crer que as instruções de Paulo em I Coríntios 6:19 e 20 são aplicáveis hoje, que o nosso corpo "é o templo do Espírito Santo" e que devemos glorificar Deus no nosso corpo. Pertencemos a Deus, somos testemunhas da Sua graça. Precisamos de procurar manter-nos na melhor forma física e mental, para podermos desfrutar a Sua comunhão e glorificar o Seu nome.

Esta declaração pública foi emitida pelo presidente da Conferência Geral, Neal C. Wilson, após consulta com os dezasseis vice-presidentes mundiais da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em 5 de Julho de 1990, na sessão da Conferência Geral em Indianapolis, Indiana, E.U.A.