Notícias Internacionais

Por ocasião da 26ª Cimeira da União Africana (UA), onde se reuniram chefes de Estado de 54 países africanos, Ganoune Diop, diretor dos Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da Igreja Adventista do Sétimo Dia a nível mundial, exortou os delegados a reconhecerem “o respeito pela dignidade humana” como um dos princípios fundamentais da boa governação.

Diop discursou durante o “Pequeno-almoço de Oração” da UA no passado 30 de janeiro, realizado na sede da União Africana, em Addis Abeba, na Etiópia. O pequeno-almoço reuniu chefes de Estado, ministros dos Negócios Estrangeiros e líderes religiosos para orarem por aqueles que participaram na cimeira de dois dias dos líderes políticos, um acontecimento importante centrado nos desafios enfrentados pelo continente africano.

“As religiões estão de acordo, até mesmo as ideologias seculares estão de acordo, com o princípio chamado “dignidade humana”, afirmou Diop, um dos oradores convidados para o evento.

“A dignidade humana não é só mais um valor entre outros valores”, disse ele. É “um princípio fundamental que sustenta todos os direitos humanos em pactos, tratados e convenções internacionais”.

Diop desafiou os seus ouvintes a imaginarem um mundo transformado em que “este princípio único da dignidade humana é respeitado em todos os lugares, em todos os encontros”.

Diop orou para que os líderes, que se reuniram na Cimeira da UA, tivessem a coragem de rejeitar a violência em todas as suas formas, e de refletir o caráter de Deus, procurando “a liberdade, a justiça, a paz e o amor”.

Logo após o evento, Diop referiu que o facto de representar a Igreja no “Pequeno-almoço de Oração” da UA constituiu uma oportunidade para destacar um valor fundamental para os adventistas - a convicção de que cada pessoa é dotada de um valor infinito pelo Criador. Este princípio, salientou Diop, é essencial para a compreensão da liberdade religiosa e das crenças entre os adventistas, e para o compromisso mundial da Igreja de melhorar a vida das pessoas através dos cuidados de saúde, da educação e da ajuda humanitária.

O “Pequeno-almoço de Oração” da UA, juntamente com a Cimeira da União Africana, realiza-se no mês de janeiro de cada ano. Entre os temas que dominaram a agenda da cimeira deste ano encontram-se os direitos humanos, a violência e o extremismo, a capacitação das mulheres, a educação e o desenvolvimento económico.

Ad7 Notícias | ANN