Notícias Internacionais

O novo presidente das ilhas Fiji, no Pacífico Sul, é um adventista do sétimo dia. Com 31 votos a favor e 14 contra, o major-general Jioji Konrote foi eleito pelo Parlamento no dia 12 de outubro para um mandato de três anos. É a primeira vez que um membro da Igreja assume a presidência da nação.

A cerimónia de tomada de posse de Konrote, que exerce atualmente a função de ministro do Emprego, das Relações Laborais e da Produtividade, terá lugar no dia 5 de novembro.

Numa comunicação oficial sobre a nomeação, segundo informou a ANN, o primeiro-ministro de Fiji, Frank Bainimarama, descreveu o major-general adventista como “um modelo de lealdade, coragem e dedicação no exercício das suas funções enquanto comandante militar, de honestidade e devoção enquanto ministro, e de tato e perseverança enquanto diplomata”.

Konrote tem um longo currículo como militar e diplomata. Foi o único fijiano a ser nomeado comandante da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (FINUL) e secretário-geral  adjunto das Nações Unidas. Tem desempenhado as funções de Alto Comissário de Fiji na Austrália e Embaixador Plenipotenciário em Singapura. Em 2006, foi eleito membro do Parlamento e, desde então, tem exercido o cargo de ministro.

Segundo avançou a ANN, Jioji Konrote é um membro ativo da Igreja, servindo como ancião de uma congregação adventista na capital, Suva, a cidade com mais habitantes e principal centro cultural e turístico das ilhas Fiji. Bastante respeitada no arquipélago, a Igreja Adventista do Sétimo Dia conta com aproximadamente 25 mil membros e 260 congregações, de acordo com dados do departamento de Arquivos, Estatísticas e Pesquisa da sede mundial adventista. No entanto, mais de um quarto dos habitantes do arquipélago, composto por 322 ilhas, professa o metodismo. O adventismo começou a marcar presença na região do Pacífico Sul a partir de 1890 com a chegada do navio missionário “Pitcairn”.

Ad7 Notícias | RA Brasileira