Notícias Internacionais

À medida que milhares de refugiados continuam a chegar à Europa, a ADRA Sérvia trabalha incansavelmente para garantir que as famílias vulneráveis recebam ajuda neste período de crise.

Na semana passada, a ADRA, juntamente com os seus parceiros (o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, o Município de Savski Venac, o Centro de Direitos Humanos de Belgrado e a ONG Klikaktiv), inauguraram o Centro de Informação sobre Asilo em Belgrado com o objetivo de ajudar os refugiados que passam pela Sérvia, fornecendo-lhes informações fidedignas acerca dos seus direitos e dos recursos que estão disponíveis nos seus idiomas. Estão a ser prestadas informações em árabe, urdu, persa, pastó, inglês e francês. São igualmente disponibilizados tradutores para esclarecer as suas dúvidas e preocupações referentes aos procedimentos legais para pedir asilo, aos assuntos da vida quotidiana e ao apoio médico e psicossocial.

Os refugiados que visitam o centro podem usar gratuitamente os computadores e a rede Wi-Fi, procurar informações e entrar em contacto com os seus entes queridos.

“Este tipo de centros é essencial”, referiu Igor Mitrovic, diretor da ADRA Sérvia. “Um grande número de refugiados não quer solicitar asilo na Sérvia, colocando-os numa situação difícil. Encontram-se numa posição vulnerável e o nosso objetivo é capacitá-los, pois isto poderá ser fundamental para a sua segurança, saúde e dignidade.”

Mitrovic salientou que se não se inscreverem, não poderão reclamar os direitos e serviços, estando privados de assistência médica. Explicou ainda que muitos refugiados estão a dormir ao relento e carecem de alimentos e de higiene apropriada.

Uma equipa da RTP esteve no campo de refugiados apoiado pela ADRA e fez uma reportagem emitida nos noticiários portugueses. Clique aqui para visualizar.

A ADRA já distribuiu 2 mil refeições e água aos refugiados que entram em Zajecar, no este da Sérvia. A organização humanitária também distribuiu artigos de higiene, fraldas, leite e alimentos para bebés, e calçado.

Segundo as nações Unidas, passam todos os dias mil refugiados pela Sérvia que se dirigem para a União Europeia. As autoridades da Sérvia estimam que para o final de 2015 haverá diariamente cerca de 120 mil refugiados na Sérvia, a maioria migrantes em trânsito.

A necessidade de alimentos, água, refúgio e duches portáteis é cada vez maior, à medida que os refugiados passam pela Sérvia em direção à Hungria.

A ADRA está presente em 130 países do mundo, implementando projetos de desenvolvimento comunitário e de ajuda humanitária de emergência. A ADRA assume o princípio humanitário fundamental de independência, apoiando os seus beneficiários independentemente da associação política ou religiosa, idade, sexo, raça ou etnia.

Para informações adicionais, visite o site www.adra.org.pt.

Ad7 Notícias